Dentro da área de estudo sobre educação financeira, uma coisa é clara para qualquer especialista: é fundamental viver um degrau abaixo. Mas o que isso significa? Se você já ouviu falar disso, ou está ouvindo agora pela primeira vez, pode não entender logo de cara. E é por isso mesmo que decidimos explicar certinho o que é e como pôr em prática essa lição tão valiosa para a sua educação financeira.

Viver um degrau abaixo do seu dinheiro nada mais é do que não gastar tudo o que você ganha. Ou seja, se você ganha 10 mil reais por mês, não deve gastar 10 mil reais por mês. Isso porque, se você sempre gastar o tudo o que tem hoje, nunca terá dinheiro garantido para o amanhã. Você estará vivendo a mercê de outras pessoas, dependendo do governo para sua aposentadoria ou até mesmo de um seguro desemprego.

 

Claro que esses benefícios estatais são direitos que possuímos, certo? Mas não podemos nunca depender disso, pois governos vão e vêm e vai que bem na sua época de receber, o governo vigente cancele tal benefício? Não podemos contar com a sorte, principalmente quem busca uma boa educação financeira.

 

Além disso, se você gastar tudo o que ganha todo mês, e se por acaso acontecer uma emergência num certo mês? Como você irá fazer para arcar com esses custos surpresas sendo que você não tem nada na carteira? Afinal, digamos que você ganhe 5 mil reais, e more num apartamento cujo aluguel é 3 mil, você tem 1 mil para comida e 1 mil para outros gastos como transporte, saúde, etc. Não sobra dinheiro nenhum para eventuais emergências. Isso é um risco que ninguém deve correr. Por isso é sempre bom guardar um bom dinheiro.

 

E agora talvez você esteja se perguntando: “mas como exatamente viver com menos?” Bem, a resposta é fácil, o difícil é você se adaptar (nada que uma boa motivação não resolva). Você já deve ter percebido que se temos dinheiro sobrando na conta bancária, sempre gastamos. Seja com coisas que não precisamos, coisas que nem gostamos e muitas vezes coisas que nem queremos tanto. Mas dá uma “coceirinha” de ir pro shopping gastar, né? Pois é, a cura para isso é simples, fácil e indolor (ok, talvez um pouquinho): Programe para assim que o seu salário cair na conta, uma parte já ir direto para os investimentos. Isso mesmo, você não vai ter nem tempo de choramingar. E a recompensa é alta: seu dinheiro estará seguro, rendendo juros para você e longe dos gastos desnecessários.

 

Para pôr essa dica em prática é muito fácil: na sua corretora, você programa para todo mês numa certa data de sua preferência o investimento de “x” reais num certo título. Pode ser tesouro direto (o mais seguro e conservador), CDBs e até ações. Vai da sua escolha. Mas uma coisa é certa: se o dinheiro ficar na sua conta corrente, você vai gastar. E não é o que queremos, certo?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here